Outro

Macarrão Brighton com Receita do Porto

Macarrão Brighton com Receita do Porto


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

  • Receitas
  • Ingredientes
  • Massa
  • Tipos de massas
  • Tagliatelle

Esta é uma receita de massa vegetariana muito simples e simples que nasceu da imaginação de 3 amigos famintos em Brighton, que pensaram que adicionar um pouco de porto ao molho não faria mal.

7 pessoas fizeram isso

IngredientesServe: 4

  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 2 cebolas em rodelas
  • 3 dentes de alho picados ou prensados
  • 1 (250g) cogumelos brancos punnet, fatiados
  • 1 (250g) cogumelos castanhos punnet, fatiados
  • 2 abobrinhas médias, cortadas em fatias finas
  • 1 (400g) lata de tomates inteiros
  • 1 (500g) pacote de tagliatelle fresco
  • Um monte enorme de manjericão fresco
  • Alguns ramos de tomilho fresco
  • Alguns ramos de alecrim fresco
  • 1/4 colher de chá de orégano seco
  • 2 colheres de chá de molho inglês
  • Porta 250ml
  • Queijo parmesão ralado na hora

MétodoPreparação: 15min ›Cozimento: 45min› Pronto em: 1hr

  1. Aqueça o óleo em uma panela grande e cozinhe a cebola em fogo médio até dourar. Adicione o alho, os cogumelos e as abobrinhas; cozinhe até ficar macio.
  2. Despeje os tomates e corte-os grosseiramente na panela com uma colher de pau. Tampe e cozinhe por 5-10 minutos.
  3. Adicione as ervas, o molho inglês e o porto.
  4. Deixe cozinhar por 45 minutos ou até que o molho engrosse.
  5. Depois de meia hora, leve 2 litros de água levemente salgada para ferver. Quando ferver, adicione o macarrão fresco e cozinhe descoberto por 2-3 min.
  6. Escorra a massa e sirva quente, coberta com molho vegetariano. Deixe uma tigela grande de parmesão ralado na hora na mesa para as pessoas polvilharem por cima.

Queijo parmesão

O queijo parmesão não é verdadeiramente vegetariano, pois contém coalho animal. Para tornar este prato 100% vegetariano, omita o queijo ou encontre um substituto vegetariano adequado feito sem coalho animal. Nos supermercados, procure os 'queijos duros ao estilo parmesão', adequados para vegetarianos.

Visualizado recentemente

Críticas e avaliaçõesAvaliação global média:(3)

Resenhas em inglês (3)

Tornou-se vegetariano. Molho worcestershire substituído (que é feito com anchovas) com tamari, vinagre balsâmico e suco de limão-06 de setembro de 2010

Molho Worcestershire vegetariano usado ... e um pouco mais do Porto.-05 de setembro de 2011


Supermercado entrega Tain

Quer saber mais sobre entregas em supermercados em Tain? Compre suas compras, como Manteiga de Amendoim de Noz de Pipoca, Cobertura de Mesa Easterfield Dunicel 138x220cm e Mr Kipling Battenberg em casa! Itens de supermercado de prateleiras conhecidas como Gama Waitrose Premium e / ou Emplastros de marcas populares como Philips e Viennetta. Você encontra tudo isso sem esforço e muito barato usando seu tablet ou smartphone. Entrega em supermercado A Tain pode até ir à sua casa de graça. Descubra se redes de supermercados conhecidas como Morrisons e Spar já iniciaram seu atendimento no seu bairro. Em Minchinhampton, isso pode ser diferente das pessoas em Gretna. Basta pesquisar seu código postal (por exemplo, HA5 4QB0 ou CB7 5AS0). Dessa forma, você pode ver se a entrega da Tesco em Tain já está ativa. Elon (27, Agrimensor de quantidade) Pedidos com bastante frequência no supermercado digital. & # 8220O recurso de clicar e coletar também é excelente & # 8221.


Foodies um pouco excêntrico e guia # 8217 para Brighton

Então eu fui para Brighton a negócios…. mas os negócios não demoram o dia todo, felizmente, então eu tive a noite, a noite e o sábado para aproveitar o que ele tem a oferecer ... o que há para fazer pelos levemente aventureiros de coração?

Brighton foi recentemente selecionada pela Totally Money como uma das cinco cidades mais cultas da Grã-Bretanha. Os jurados ficaram impressionados com a fama da cidade como destino para quem ama a arte moderna ou alternativa.

Outro estudo da empresa de relocação, MoveHub, chamou Brighton de cidade do mundo & # 8217s & # 8216most hipster & # 8217, com 37 restaurantes veganos, 125 cafés e nove lojas de discos para cada 100.000 pessoas.

Hotéis

Claro, existem as ofertas padrão que você encontrará no TripAdviser…. Mas eu não estava interessado nisso. Eu estava escolhendo entre o seguinte:

  • Nº 27 - apenas cinco quartos neste hotel boutique em um edifício do século XIX
    que se descreve como "criativo, boêmio e totalmente excêntrico". Mas o Pelirocco (abaixo) o supera com certeza nas escalas de excentricidade.
  • Onde eu fui, o realmente excêntrico Pelirocco, um hotel com temática de rock cujos 19 quartos são renovados regularmente por um designer de quartos entusiasmado que conheci no bar. Meu quarto individual tinha um tema Rough Trade (um grupo de lojas de discos independentes que abriu nos anos 70). Também posso garantir o café da manhã - um ovo pochê com torrada de espinafre, cozido na perfeição.

Restaurantes

  • Se você é vegetariano, experimente o Terre à Terre e, uma vez instalado, escolha um Terre à Verre, uma seleção de seis pratos mais uma taça de vinho orgânico.
  • Para frutos do mar criativos, experimente o English's. Ou, alternativamente, o The Little Fish Market, administrado por Duncan Ray, ex-The Fat Duck.
  • Para uma visão criativa do chá da tarde, experimente o The Salt Room. Ou para um tradicional chá inglês, vá ao Blackbird Tea Rooms.
  • Para um café e uma juke box gratuita em uma lanchonete dos anos 60, experimente o Rock Ola.
  • Para tapas, vá ao Circo by Señor Buddha, pequenos pratos hispano-asiáticos.
  • Para hambúrgueres gourmet… Os Burger Brothers são uma espécie de lenda local.
    serve culinária do sul da Índia em bandejas ferroviárias.
  • Há um menu muito original no Murmur, situado em seis arcos na nova praça à beira-mar de Brighton.
    ganhou dois prêmios de "Melhor Restaurante em Brighton".
  • Depois, há o Cin Cin, que fica em uma garagem MOT convertida e o poço de inspeção foi transformado em uma espécie de bar de vinhos antipasti. Há uma cozinha aberta e a comida é simples, mas, para todos os efeitos (veja Kathryn Flett em O telégrafo), excepcionalmente bom.
  • Ou experimente a comida de rua favorita da Grã-Bretanha - peixe com batatas fritas na praia.
  • Dê uma olhada na lista dos vencedores dos vinte melhores restaurantes de Brighton.
  • Experimente Bincho Yakatori - logo na esquina do meu hotel. Eu conheci Peter Marshall, editor da Chefe de cozinha revista lá, e nós dois concordamos que a tempura de couve-flor foi a melhor que já provamos ... Eu tentei reproduzi-la em casa, mas nem mesmo quase consegui. Eles têm uma excelente seleção de saquê lá (clique aqui para obter mais informações sobre saquê). É um lugar informal, conhecido pelos habitantes locais por sua excelência, muitas vezes cheio a ponto de estourar.

Atividades para foodies

  • Reserve um lugar em uma excursão gastronômica VIB (Brighton muito independente).
  • Brighton tem uma escola de culinária original e animada: siga este link para esse site.
  • Vá para o topo da torre i360 da British Airways - a torre de observação móvel mais alta do mundo. Vá ao Nyetimber Sky Bar - e experimente o Nyetimber, um dos melhores espumantes ingleses.
  • Se você está procurando um sorvete simples, vá para o Gelato Gusto de Jon Adams. O proprietário se cansou do trajeto, lembrou-se com carinho das visitas de sua infância a uma sorveteria na Catalunha e partiu para estudar na Universidade Gelato, em Bolonha. Armado com seu novo conhecimento, ele abriu o Gelato Gusto no centro de Brighton. Experimente um sorbeto G & ampT ou um caramelo de sal marinho mais rico.
  • Os chocaholics devem visitar a primeira loja Choccywoccydoodah. A cofundadora Christine Taylor lembra que um dia antes de abrirem em 1994, eles tentaram fazer a loja parecer atraente, mas não tinham estoque suficiente, "provavelmente porque comemos tudo". Eles entraram em uma mania de assar e "à medida que ficávamos cada vez mais delirantes, o mesmo acontecia com os bolos, grandes pilares de chocolate em queda". A loja é uma obra-prima do bolo rococó!
  • Se for um queijo no qual você está interessado, compre Brighton Blue - um queijo semi-macio, suave e perfumado e vencedor do prêmio Bronze em 2012. Um lugar muito bom para comprar isso é em um armazém de atacado chamado The Cheese Man, que tem acaba de abrir um balcão para o público. Brighton Blue (feito pela High Weald Dairy) é um dos 250 queijos estranhos que eles estocam. Lugar fascinante!
  • Mais interessado em álcool? Experimente Brighton Gin - feito para ‘Pensadores livres e meninas e meninos bons em todo lugar’.

Lojas um pouco excêntricas

  • Existem lojas de antiguidades na famosa área de ‘Lanes’ perto do Pavilhão, um deles é particularmente excêntrico - experimente a loja de Mark Hawkins, The Lanes Armory. Entrevistado em O telégrafo Hawkins explica:

“Comparar uma espada japonesa com uma espada europeia de qualquer época é o mesmo que comparar a melhor Ferrari que alguém poderia imaginar a um Austin Cambridge de 50 anos com uma caixa de câmbio quebrada”

E ele explica que ele e seu irmão se especializaram em armamento japonês, bem como no comércio de todos os tipos de outras curiosidades, como pistolas do oeste selvagem, emblemas de boné e até mesmo um canhão da Marinha Real. Você também pode encontrar alguns livros incomuns relacionados à guerra lá.

  • Armas não fazem seu barco flutuar? Eric Danot montou seu empório de bonsai, Bonsai-Ko, quando ele não fez isso como estrela de cinema. “As pessoas costumam se surpreender ao saber que‘ bonsai ’é o nome da técnica, não da planta, e eles não precisam ser árvores: tenho bonsai fuschia, sálvia, alecrim, hera ...” Danot explica em O telégrafo. “… Quando o caule ainda é fino, eles tiveram seus galhos podados e amarrados com arame para dar a eles a forma retorcida freqüentemente assumida por galhos mais velhos em árvores de tamanho normal. Depois de fazer isso, o caule não vai crescer mais ”.
  • Talvez você tenha uma mentalidade mais prática? Nesse caso, você certamente encontrará algo útil no Utility. Dona, Martha Tiffin explica (novamente em O telégrafo) que eles começaram a estocar "coisas que todos nós tínhamos e que roubamos de nossos pais porque não quebraram. Por que você substituiria aquele descascador de batatas antigo se ele ainda faz o que deveria? ”. O foco da loja são os produtos desenvolvidos desde a virada do século até os anos cinquenta.

Quando ir

Esta é a Inglaterra, lembre-se, para obter qualquer coisa como temperaturas dignas de mar, vá no próprio cadinho do verão - julho - quando a temperatura deveria estar em torno de 21 ° C. Se você estiver lá quando o tempo estiver bom, poderá descobrir que há um bom filme passando no The Luna Beach Cinema & # 8211 o cinema sob as estrelas. Siga este link para descobrir o que está acontecendo. Se você for em junho, poderá ir ao Brighton Comedy Garden, um novo festival boutique.

O que ler

Graham Greene’s Brighton Rock é uma escolha óbvia. É sobre um adolescente se movendo pelo mundo do crime de Brighton na década de 1930.

É também um pouco sombrio. Para algo muito mais leve, experimente Lynn Truss & # 8217s delicioso, Um tiro no escuro.

Arredores de Brighton

  • Dê uma olhada nos últimos vencedores do prêmio Sussex Food and Drink.
  • Visite Wobblegate cidra e compre um pouco de cidra Brighton Rocks (vá aqui para uma entrevista com o proprietário, Tom Stephens, para descobrir como a cidra ganhou tantos prêmios).
  • Visite Eggs to Apples - a loja da fazenda da vila em Hurst Green, situada em um grande celeiro coberto de castanhas.
  • Há uma peixaria em Hove dirigida por uma cooperativa de pescadores chamada Brighton and Newhaven Fish Sales.
  • The Little Fish Market, restaurante de peixe em Hove & # 8211 oferece comida, de acordo com Kathryn Flett em The Daily Telegraph, & # 8220 realizada de forma perfeita e delicada, com justaposições inesperadamente felizes (no que diz respeito ao vinho também) lindamente apresentadas. & # 8221
  • Como um feliz contraste com a & # 8216hiperness & # 8217 de Brighton, você pode visitar o The Shepherd & amp Dog, um pub do século 14 no bonito vilarejo de Fulking.
  • Em um antigo convento agostiniano em Rye, você encontrará o Monastério, o depósito do antiquário Alex MacArthur, especializado em peças arquitetônicas grandiosas e de grandes dimensões. Ela está aberta apenas com hora marcada, entre em contato com ela em alexmacarthur.co.uk, 07931 765488.

Outras postagens que você pode achar interessantes

Para outros guias de viagem e avaliações de restaurantes sobre Molhos Picantes, siga este link.

Música para ouvir enquanto você lê

Rough Trade Artista, Joan As Police Woman & # 8211 com Cidade santa.


A gaivota faminta

Com este post quero destacar alguns queijos fantásticos que sinto que não recebem a atenção que merecem. Todo mundo conhece favoritos como cheddar, parmesão e brie, mas há todo um mundo de sabores por aí e quero discutir três dos meus favoritos.

Ao escolher meus queijos, tentei escolher alguns que são um pouco incomuns, mas não tão raros, pois você precisa ir longe demais para obtê-los. Se isso significa que você já sabe sobre eles, peço desculpas antecipadamente pelo tempo vexatório que você pode ter ao ler o resto do meu artigo. Não há nada pior do que um guia simplificado & # 8216introduzindo & # 8217 o caminho que você percorre para chegar ao trabalho todos os dias.

De qualquer forma, para quem não sabe apresento três queijos mágicos que você definitivamente deveria experimentar agora!

Red Leicester

Um leicester vermelho maduro é uma coisa bela. Fragmentado, salgado e picante, este queijo duro de laranja é tão fantástico cru quanto derretido. Tem um gosto MUITO bom derretido no pão de celeiro com picles, mas geralmente pode ser usado como uma alternativa interessante ao queijo cheddar, pois ambos são salgados e têm uma consistência semelhante, seja em temperatura ambiente ou derretidos.

Taleggio

Este queijo é verdadeiramente mágico. Combinando a força do stilton com a consistência de um camembert realmente macio, o taleggio é bastante desconcertante de se olhar, cercado por uma casca de laranja polvilhada generosamente com mofo. Honestamente, isso é bom e não precisa ser removido.

Picante com agradáveis ​​tons de ervas, Taleggio é um queijo fantástico para o almoço, pois é o contraponto perfeito para frutas doces como figos e o complemento perfeito para azeitonas salgadas. É muito forte, então realmente se destaca quando espalhado no pão ou biscoitos, mesmo em pequenas quantidades.

Taleggio também derrete surpreendentemente bem. Costumo usá-lo em pratos de massas e risotos, onde se dissolve completamente em uma beleza cremosa sem perder sua força.

Jarlsberg

Jarlsberg é um queijo norueguês duro com uma textura de borracha em vez de quebradiça. O sabor é excessivamente aveludado e carece do sabor forte de muitos queijos, conferindo-lhe uma fabulosa qualidade de frescura na refeição. É maravilhoso comê-lo cru, mas também gosto muito de assar com ele. Seu sabor traz um sabor limpo e preguiçoso a pães e muffins, em oposição ao peso salgado ou, francamente, suavidade dada por muitos outros queijos (estou olhando para você, edam!).

Bem, aí estão eles, três queijos que não estão na corrente principal da psique, mas que eu simplesmente adoro. Mas sou só eu - quais são os seus favoritos? E, se você já teve alguma experiência com a seleção acima, o que acha deles? Deixe um post nos comentários abaixo e podemos falar queijo até ficarmos com o rosto azul (com veias)!


RECEITAS PARA RECREAR EM CASA DOS HOTÉIS MAIS ICÔNICOS DO MUNDO & # 038 SUAS EQUIPES CULINÁRIAS ESPECIALIZADAS

Enquanto estamos presos em casa com tempo disponível, queremos ajudá-lo a trazer um gostinho do seu hotel favorito para casa, com essas receitas inspiradoras de alguns dos melhores chefs do mundo ...

TAGLIOLINI DE LAGOSTA COM TOMATES DE CEREJA

POR CHEF CHRISTOPH BOB, DE MICHELIN STARRED IL REFETTORIO EM MONASTERO SANTA ROSA, COSTA DE AMALFI

Na Itália, principalmente no litoral, o jantar tradicionalmente envolve muitos frutos do mar. É aqui que entra um prato como a lagosta Tagliolini favorita do Chef Christioph Bob. Criada com lagosta fresca e ingredientes mínimos como alho, manjericão, tomate e azeite, ela serve como a entrada perfeita ou prato principal que é delicioso, mas simples. O Ristorante Il Refettorio no Monastero Santa Rosa na Costa Amalfitana da Itália recebeu sua primeira estrela Michelin em novembro de 2017 sob o comando do Chef Christoph Bob. Christoph trabalhou em alguns dos restaurantes mais famosos do mundo e seu caso de amor insaciável com a comida se reflete em todos os pratos do cardápio do Il Refettorio. Ele criou uma experiência gastronômica mediterrânea inovadora usando os ingredientes mais frescos da região da Campânia, incluindo flores que são cultivadas na própria horta e horta do hotel.

400g de tagliolini de ovo fresco
300g de semolina
100g de farinha
6 ovos
1 lagosta (cerca de 600g)
200g de tomate cereja, descascado e sem caroço
1 dente de alho
200ml de caldo de lagosta
Azeite de oliva extra virgem
Manjericão fresco
Uma pitada de sal
Método:

Divida a lagosta, pique os tomates cereja e descasque o dente de alho
Adicione a lagosta a uma panela com o azeite, o alho e os tomates cereja e cozinhe em fogo médio por 2 a 3 minutos
Vire a lagosta com cuidado e deixe cozinhar por mais 3 minutos do outro lado
Quando a lagosta estiver cozida, retire da panela, mas mantenha-a quente
Adicione o caldo de lagosta ao molho de lagosta e deixe ferver
Cozinhe o macarrão al dente em água fervente com sal, escorra e adicione ao molho de lagosta
Misture tudo junto, adicionando o manjericão cortado em tiras finas e cozinhe por mais um minuto
Para servir, divida a massa e coloque metade da lagosta nos pratos quentes
www.monasterosantarosa.com

COOKIES DE CHOCOLATE TUDO AMERICANO DA OCEAN HOUSE, RHODE ISLAND - ASSIM COMO A AVÓ Costumava fazer

Não há sabor tão satisfatório quanto a primeira mordida de um biscoito de chocolate recém-assado e pegajoso. Melhor ainda, o tipo totalmente americano, que ainda não foi derrotado. Entre no Ocean House, um icônico resort à beira-mar da Nova Inglaterra que remonta a 1868, logo após a Guerra Civil, onde a Chef de Pastelaria Executiva do hotel, Donna Yuen, aperfeiçoou a arte do biscoito de chocolate mais saboroso. Agora, gentilmente compartilhando sua receita com os convidados e além para recriá-la no conforto de sua própria cozinha, esses biscoitos são o estimulante perfeito para padeiros mais gulosos, com um pouco mais de tempo livre do que o normal em casa. No alto das falésias de Watch Hill, Rhode Island, a Ocean House tem vista para um trecho de praia particular e vistas deslumbrantes do Oceano Atlântico, Montauk e Block Island. O hotel foi reaberto com grande aclamação em 2010, após uma renovação de seis anos e multimilionária, com o estilo hoje casualmente elegante com móveis que reúnem a estética colonial britânica, americana antiga e litorânea em cores ensolaradas de amarelo, azul , turquesa e creme.

1 xícara, embalado & # 8211 açúcar mascavo claro
½ xícara de açúcar
1 xícara ou 2 barras de manteiga (amolecida sem sal)
2 ovos
2 colheres de chá extrato de café
2 ½ xícaras de farinha de trigo
1 colher de chá. bicarbonato de sódio
¼ colher de chá sal
2 xícaras de pedaços de chocolate meio amargo
Método:

Pré-aqueça o forno a 350 ° F / 180 ° C
Bata o açúcar mascavo claro e o açúcar em uma pequena batedeira com o batedor
Adicione a manteiga amolecida e misture para formar uma pasta granulosa
Adicione os ovos e o extrato de café, mexendo até incorporar bem. Não misture demais!
Adicione os ingredientes restantes e misture até incorporar
Coloque os biscoitos com uma colher em uma assadeira forrada com papel manteiga.
Amasse levemente cada concha de massa e leve ao forno por 8 minutos, girando até a metade
www.oceanhouseri.com

SALADA DE FRANGO CHINESA

POR JASON WU, CHEF CONVIDADO EM RESIDÊNCIA NO HOTEL ESENCIA, MÉXICO

Dos muitos chapéus que o estilista taiwanês-canadense Jason Wu usa, o de chef está entre os mais importantes para seus amigos próximos. Wu é fã do luxuoso boutique Hotel Esencia, na costa caribenha do México, e até se casou na propriedade em 2016, época em que o 'conjunto chique' migrou para Xpu Ha (pronuncia-se 'shpooo-ha' por aqueles que conhecem) por as núpcias - amplamente considerada a mais bela praia de areia branca da Riviera Maya. Agora, Wu criou uma série de pratos exclusivos como o novo ‘Chef Convidado em Residência’ do Hotel Esencia, incluindo sua deliciosa salada.

180g de repolho picado & # 8211 verde e vermelho
200g de peito de frango desfiado
5g de cebolinha
1g de folhas de coentro (reserve alguns para cobertura)
2g de mistura de sementes de gergelim & # 8211 economize um pouco para cobrir
25g de amendoim torrado, levemente esmagado
25g de tiras finas de tortilha e # 8211 frito crocante, economize alguns para cobertura
50g de segmentos supremos de laranja
Sal marinho e pimenta preta
Método:

Misture todos os ingredientes da salada em uma tigela, sirva em um prato bonito e cubra com uma pitada de sementes de gergelim, mais algumas folhas de coentro e tiras de tortilha crocantes

15g de alho fresco
5g de gengibre fresco
15ml de óleo de gergelim
100ml de molho de soja
100ml de vinagre de arroz
50g de açúcar mascavo
Método:

Coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata até ficar homogêneo.

PÃO DE GUINNESS FAMOSO

DO GRUPO DE HOTÉIS DE PROPRIEDADE IRLANDESA, COLEÇÃO DOYLE

Famoso por todos aqueles que conhecem e amam os hotéis The Doyle Collection, seu pão Guinness caseiro é um grampo no menu em todos os restaurantes nas propriedades The Doyle Collection e é uma homenagem à orgulhosa herança irlandesa da coleção. Servido como acompanhamento ou uma refeição ligeira, este pão deliciosamente mourisco tem uma textura quase semelhante a um bolo e pode ser apreciado tal como está, ou acompanhado de salmão fumado ao pequeno-almoço, como a The Marylebone's 108 Brasserie ou Dorset Crab com maçã e maionese como uma refeição rápida no The Coral Room do The Bloomsbury. No coração de cada propriedade Doyle Collection há um calor de serviço que decorre da propriedade familiar, imbuindo cada um dos oito hotéis com a familiaridade de um clube de membros e a intimidade de uma casa particular. Cada hotel está situado em um edifício histórico na Irlanda, Londres, Washington e Bristol em locais incomparáveis ​​na cidade. Cada um tem sua própria personalidade distinta, enraizada e autêntica em sua vizinhança local. As propriedades de design oferecem centros sociais para os viajantes modernos, bem como bares elegantes e restaurantes independentes para consumidores locais e hóspedes.

Pão Guinness & # 8211 Receita de Byron Moussouris, Chef Executivo da Bloomsbury.

310g de farinha de trigo integral
410g de farinha branca
140g de aveia em flocos
1 colher de chá de sal de mesa
2 ½ colheres de chá de bicarbonato de sódio
2 colheres de sopa de manteiga
270g de leite
70g de melado preto (ou melaço)
140ml Guinness
Método:

Pré-aqueça o forno a 180c
Misture a farinha de trigo integral, a farinha branca, a aveia, o sal e o bicarbonato de sódio em uma tigela grande.
Use um cortador de massa para cortar a manteiga na farinha até que a mistura se assemelhe a pequenas migalhas.
Adicione o leite, melado preto (ou melaço) e Guinness e misture até incorporar bem.
Use spray de cozinha para cobrir 2 formas de pão e despeje a massa nas formas.
Polvilhe um pouco mais de aveia por cima.
Asse em forno a 180 ° C por 45 minutos a uma hora, até que o centro esteja cozido e um palito inserido no centro saia limpo.
https://www.doylecollection.com/

MICHELIN STAR MADELEINES COM MELTING HAZLENUT SPREAD

POR CHEF ERIC FRECHON DO PALÁCIO ORIGINAL DE PARIS, LE BRISTOL

Há muito considerado um bastião de excelência gastronômica, o Palace Hotel Le Bristol Paris detém três estrelas Michelin na venerada Epicure e uma estrela Michelin na ‘brasserie de luxe’, 114 Faubourg. Reconhecido por foodies em todo o mundo como 'Chef Royalty', Eric Frechon - que está no comando da culinária do Le Bristol há mais de uma década - agora compartilhou um dos segredos de sua profissão, sem dúvida para o deleite dos pais que estão ficando sem ideias sobre como ocupar as crianças enquanto ficam presas dentro de casa. Uma receita rápida, fácil e sempre essencialmente francesa, é Frechon’s Hazelnut Spread Madeleines. Destacando sua paixão pela panificação, no ano passado ele instalou um moinho de farinha no hotel, tornando o Le Bristol Paris hoje o primeiro e único hotel em Paris a produzir sua própria farinha fresca caseira a partir de trigos antigos.

Eric Frechon passou mais de 35 anos em restaurantes, tendo presidido algumas das cozinhas mais prestigiadas de Paris ao longo de sua carreira. Hoje é um dos nomes mais célebres, aclamado por unanimidade por críticos e gourmets de todo o mundo por ter elevado o Le Bristol à condição de hotel com mais estrelas Michelin em Paris.

1 pequena panela de pasta de avelã
35ml de leite
100 g de açúcar
1 colher de chá de extrato de baunilha
125g de farinha
125g de manteiga derretida
2 ovos pequenos
½ pacote de fermento
1 colher de sopa de manteiga (para untar o molde)
1 colher de sopa de farinha (para tirar o pó do molde)
Método:

Derreta a manteiga em fogo baixo
Unte a forma de madeleine com manteiga derretida e polvilhe com farinha
Pré-aqueça o forno a 210 ° C / 410˚F
Bata os ovos em uma tigela pequena
Em uma tigela, adicione os ovos, açúcar, leite e extrato de baunilha
Adicione a manteiga derretida, a farinha e o fermento e mexa até incorporar
Adicione a mistura à forma de madeleine até a metade
Adicione um pouco de pasta de avelã em cada madeleine e cubra com a mistura restante até ficar completa
Asse por 10 minutos no forno até dourar perfeitamente
www.edenbeing.com/2020/03/27/2-easy-recipes-by-eric-frechon-to-make-with-the-kids / www.oetkercollection.com/hotels/le-bristol-paris

FILOLHU IHI RIHA ‘MALDIVIAN GRILLED LAGOSTA E RED SNAPPER CURRY’

NA ILHA DE MILAIDHOO MALDIVES

Possivelmente um dos poucos restaurantes requintados que encorajam seus clientes a virem descalços, o restaurante Ba'theli no Milaidhoo Island Maldives é o primeiro restaurante moderno das Maldivas nas Maldivas. Refletindo sua herança, a arquitetura de Ba'theli leva o nome da palavra local para um barco à vela tradicional de madeira e foi construída na forma de três barcos que estão sobre palafitas sobre a lagoa. Liderados pelo chef das Maldivas Ahmed Sivath, os pratos do Ba'theli são imersos na tradição das Maldivas, com cada prato inspirado na Rota das Especiarias das Maldivas. A história começou há mais de 5.000 anos, quando as Maldivas se tornaram um importante porto de escala para comerciantes que navegavam da Indonésia e da Índia para a Arábia com carregamentos de canela, cardamomo, açafrão, cravo, gengibre e pimenta. Os maldivianos trocaram cocos, peixes secos ao sol, cordames e velas tecidos de fibra de coco e conchas de cauri (que se tornaram moeda) por especiarias, arroz, cerâmica e sedas. Embarcações de carga de fabricação local, ‘ba’theli & # 8217, navegaram por todo o arquipélago com essas mercadorias, espalhando conhecimento sobre diferentes terras, seus costumes e gastronomia. Esta história ganha vida no restaurante Ba’theli em Milaidhoo, enquanto seus chefs servem pratos gourmet usando ervas e especiarias locais para realçar os sabores naturais. O menu apresenta pratos clássicos das Maldivas, como o exclusivo Filolhu Ihi Riha (filetes de pargo grelhado com lagosta das Maldivas, essência de tomate e espuma de coco).

200gr de pargo ou qualquer peixe branco carnudo
0,5Kg de lagosta fresca
2 cebolas médias, finamente cortadas
2 tomates
300gr de coco fresco ralado
½ colher de chá de açafrão em pó
½ colher de chá de cominho em pó
½ colher de chá de sal
1 colher de chá de pasta de alho e gengibre
4 folhas de curry
1 colher de chá de suco de limão
Método:

Coloque a cebola, suco de limão, tomate, pasta de gengibre e alho, sal, folhas de curry, cominho e açafrão em pó no liquidificador e bata até que os ingredientes formem uma pasta. Marinar a lagosta com a pasta, manter por pelo menos uma hora na geladeira.
Pegue uma panela, adicione um pouco de óleo vegetal e grelhe a lagosta e o peixe até dourar e ficar crocante.
Sirva a lagosta grelhada e o peixe sobre uma camada fina de molho de curry com arroz branco ou legumes grelhados.
Dica do chef: Eu recomendo servir a lagosta e o peixe com pepino raita, bem como adicionar alguns limões em conserva e pimenta verde. Como guarnição, cebola frita e folhas de curry fritas são ótimos.
Para o molho de curry

2 cebolas em rodelas finas
1gr de folhas de curry
5gr folhas de pandan
1 colher de chá de pasta de gengibre e alho
3 sementes de cardamomo
½ colher de chá de pimenta em pó
½ colher de chá de açafrão em pó
½ colher de chá de cominho em pó
200 ml de creme de coco / leite
300 ml de água
Método:

Refogue a cebola, o alho, a pasta de gengibre, as folhas de curry e as folhas de pandan em óleo vegetal, acrescente a pimenta em pó mexendo por não mais que 30 segundos. Por último, adicione o cominho e açafrão em pó, adicione água e cozinhe em fogo baixo, mexendo sempre.
Quando a massa começar a ferver, acrescente sal a gosto e também o cardamomo e continue cozinhando em fogo baixo, mexendo de vez em quando. Para finalizar, acrescente o creme de coco e cozinhe até a consistência desejada, cerca de 15 minutos.
www.milaidhoo.com

PEIXE BRANCO MARINADO COM CORAÇÕES DE PALMA E MARACUJÁ PELO CHEF EXECUTIVO STEPHANE GORTINA DO RESTAURANTE NO LEGIAN SEMINYAK, BALI

O chef com estrela Michelin Stephane Gortina lidera a equipe nos restaurantes e bares do The Legian Seminyak: The Restaurant, The Pool Bar e The Ocean Champagne Bar. O prato favorito do Chef Gortina é um prato exótico e colorido: Mahi Mahi marinado com palmito e molho de maracujá e Gortina compartilhou a receita para os apreciadores de comida fazerem em casa. Este prato também funcionaria com pargo ou robalo se Mahi Mahi não estiver disponível. Um dos melhores hotéis da Indonésia, The Legian Seminyak, Bali é mundialmente conhecido por suas ofertas culinárias excepcionais. Indiscutivelmente o melhor destino para refeições à beira-mar em Bali, o The Restaurant apresenta uma cozinha contemporânea com um toque de sabores asiáticos e se concentra no uso de ingredientes locais, orgânicos e sustentáveis.

1 filé (400g) mahi mahi / pargo / robalo
O suco de 1 limão
O suco de 1 limão
1 pimenta vermelha
1 chalota
Punhado de manjericão
Punhado de sal-gema
Pimenta preta
Um grande pedaço de gengibre fresco
Método:

Coloque o filé em uma bandeja e cubra com sal-gema por 5 minutos. Remova o sal, enxágue e seque com papel.
Esprema o limão e a lima e pique o gengibre, a pimenta, a chalota e o limão, mexa e misture bem
Deixe marinar o filé por 5 minutos na mistura
Fatie em pedaços pequenos
Ingredientes:

Para o xarope de maracujá e enfeite

Néctar
Maracujá
Anis estrelado
Pimenta longa
Pimenta preta
Pau de canela
Palmito juliano
Manga verde juliana
Pimenta vermelha suave
Pele de limão
Azeite
Folha de manjericão
Método:

Corte o maracujá e separe as sementes da polpa
Seque as sementes e guarde para decoração
Aqueça o néctar para obter um caramelo, adicione os temperos e a polpa do maracujá e cozinhe até obter uma textura xaroposa
Deixe esfriar
Misture o palmito, a manga, a pimenta, o azeite, a casca do limão e a folha de manjericão para fazer a guarnição
Para servir, coloque os pedaços de peixe no prato, acrescente a guarnição mista por cima, despeje a calda em volta do peixe e finalize com sementes e manjericão
www.lhm-hotels.com

BRITISH CLASSIC SPAGHETTI BOLOGNESE DE COZINHA LENTA, POR CHEF TRISTAN WELCH

DE PARKER'S TAVERN, CAMBRIDGE

O Chef Diretor do restaurante Parker’s Tavern é conhecido por seu espaguete à bolonhesa imbatível, que sempre é um deleite para clientes de todas as idades no restaurante de destino do hotel University Arms. Um prato britânico clássico, é um grampo no menu da Taverna Parker, que é especializada em clássicos britânicos reinventados, usando ingredientes de origem local dos campos, pântanos e mares circundantes. Chefiada por Tristan, é uma taverna inglesa inspirada nos refeitórios comunitários sinônimo de Cambridge Colleges, projetada pelo designer de interiores do momento, Martin Brudnizki. Ao lado do restaurante com 110 capas, a Parker’s Tavern também tem um bar com 61 capas que leva à bela biblioteca do hotel, que serve um "Chá da Tarde Histórico de Cambridge". Para fazer o famoso bolonhês de Tristan em casa, Tristan aconselha realmente derramar tempo e amor no processo, o que elevará este clássico caseiro a um deleite inesquecível, como Tristan observa, todos os bons pratos de carne como este são um trabalho de amor.

600g de bife refogado
6 fatias de bacon com listras defumadas
4 dentes de alho
2 latas de tomate picado
1 colher de sopa generosa de pasta de tomate
4 ramos de tomilho
1 folha de louro
1 cebola média
1 palito de aipo
½ garrafa de vinho tinto
2 litros de caldo de carne
1 colher de sopa de manteiga
Método:

Pré-aqueça o forno a 140c.
Para fazer o molho à bolonhesa aqueça a manteiga em uma frigideira grande, tempere o bife com sal uma pimenta e doure com o bacon por cerca de 20 minutos.
Finley pique o aipo, o alho e a cebola, coloque na panela e continue cozinhando até ficarem macios.
Junte o extrato de tomate, a folha de louro e o tomilho, frite delicadamente por um minuto, acrescente o vinho e deixe borbulhar um pouco deixando o álcool evaporar.
Dilua com caldo, cubra com papel vegetal e leve ao forno por 3 horas conferindo a cada 30 minutos ou mais, acrescente um pouco mais de caldo se começar a secar.
Depois de cozido, deixe descansar mexendo com uma colher de pau para quebrar a carne macia em pedaços menores.
Para servir, cozinhe o espaguete por 2 minutos a menos do que está indicado no pacote, reservando um pouco da água do cozimento, aqueça o molho à bolonhesa e adicione um pouco da água de cozimento do macarrão, misture o macarrão e ferva por um minueto, permitindo que o macarrão seja absorvido o molho.
Sirva quente e para um toque britânico extra, sirva com queijo Berkswell ralado na hora, um pouco semelhante ao parmesão que naturalmente funciona bem também.
www.parkerstavern.com

SIGNATURE BEAUFORT QUEIJO TART

DIRETO DE LES FERMES DE MARIE, MEGEVE

Beaufort is one of the great French mountain cheeses from the Haute Savoie alpine region, famed for its firm yet buttery taste, and melt in the mouth texture. A favourite in the kitchens of Les Fermes de Marie, this exquisite fromage inspires a whole host of dishes at Megève’s most iconic hotel – owned and run by the Sibuet family, purveyors of French hospitality and Alpine-chic. This traditional and comforting Beaufort Cheese Tart is perfect for all the family, accompanied by a green salad with a tangy red wine vinaigrette, for a Spring twist. Megève’s most classic hotel, Les Fermes de Marie is a collection of traditional farmhouses and chalets, painstakingly restored by the Sibuet family and converted into a 70-room hotel, with accommodation across nine interlinked chalets. Located in a two-hectare parkland on the outskirts of Megève, the style across Les Fermes de Marie is rustic chic with exposed beams, natural light and cozy furnishings, and the two restaurants offer traditional alpine dishes.

1 roll of puff pastry
300g smoked bacon lardons
3 ovos
300ml of fresh cream
250ml de leite
150g grated Beaufort cheese
Grated nutmeg
Sal
Pimenta
Método:

Remove puff pastry from refrigerator 30 min prior, so it unrolls more easily
Preheat the oven to 250°C and in an oven proof dish, spread the puff pastry across the dish, pricking the base with a fork to prevent it from swelling
Bake dough for 10 minutes, until it lightly browns and take the dough out of the oven to let it rest
O preenchimento

Heat a pan on a high heat and throw in the lardons – whilst cooking, drain the lardons with a colander to remove the melted fat. This will allow you to fry them more lightly, giving them more flavour. Set aside
Break the eggs in a bowl and mix them with the crème fraiche
Gradually pour in the milk while continuing to mix with a whisk
Season with salt and pepper and add 2 pinches of nutmeg. Set aside
Spread the lardons evenly on the pre-cooked dough base and pour over the egg and cream mixture
Sprinkle on the grated Beaufort cheese
Bake the tart at 250°C for 25 min
Remove from the oven and prick with a knife – if it comes out dry without traces of fresh cream, the tart is ready!
https://en.experience-sibuet.com

GRANOLA RECIPE BY CHEF LIAM TOMLIN

FROM SINGITA SWENI LODGE, SOUTH AFRICA

Those at home with pent up wanderlust can begin their days as if they are off-the-beaten track in Singita Kruger National Park at the stylish Singita Sweni Lodge, with a bowl of indulgent yet nourishing granola. Tucked into the banks of the Sweni River, Singita Sweni Lodge is located in Singita’s private 33,000-acre concession in South Africa. Having collaborated with award-winning Cape Town-based chef Liam Tomlin, Singita Sweni offers guests the opportunity to experience safari dining unlike anywhere in the world.

1 cup bran flakes
1 cup corn flakes
1 cup puffed rice
1 cup pumpkin seeds
1 cup sesame seeds
1 cup sunflower seeds
1 cup linseeds
1 cup poppy seeds
1 xícara de mel
1 cup butter
Método:

Melt the butter and the honey together in a small saucepan over a low heat
Pour the mixture over the other ingredients while still warm and mix well
Bake at 120°C for about 2 hours, checking and stirring regularly. It can burn easily so keep an eye on it
Remove from the oven and allow to cool
Serve with fresh, seasonal fruit, your favourite yoghurt and a drizzle of honey
www.singita.com

ANTIOXIDANT-RICH FRUIT CRUMBLE BY SHA WELLNESS CLINIC, SPAIN

The team at global pioneer medical and holistic wellbeing, SHA Wellness Clinic believe that keeping yourself healthy is more important than ever in this current climate. The brand’s cookbook is the go-to recipe guide for creating delicious, nutritious and immune-boosting food while staying at home. For a classic comfort, self-isolators can try this healthy take on an indulgent comfort food classic – the humble apple crumble.

Two cups whole flour
½ cup cornmeal
½ colher de chá de sal
½ cup warm coconut oil
½ cup rice syrup
½ colher de chá de fermento em pó
One cup roasted chopped nuts
Four cups of apples
One cup apple juice, a pinch of sea salt, 1 teaspoon maple syrup
Método:

Preheat the oven to 250°
Place the fruit in an ovenproof dish then add the apple juice, the pinch of salt and tablespoon of maple syrup
In a bowl, mix together the flour, the baking powder, the nuts and the sea salt
In another smaller bowl, whisk the melted coconut oil with the rice syrup until completely combined and then pour into the flour and nuts mixture
Crumble the dough over the fruit
Cover and allow to cook for 20 minutes
Uncover and allow the top to golden for 5 minutes
https://shawellnessclinic.com/en/

ROOBOIS TEA MILK TART AT BUSHMANS KLOOF’S, SOUTH AFRICA

Nestled deep in the Cederberg Mountains is Bushmans Kloof Wilderness Reserve and Wellness Retreat. Set within 7,000 hectares of flora and fauna, the property is home to crystal-clear waterfalls and the world’s largest outdoor gallery, with over 130 ancient rock art sites dating back 10,000 years which has earned it a South African National Heritage Site accreditation. Much of the food is grown on site at Bushmans Kloof with the organic garden creating an authentic farm to fork feel. This Roobois milk heart utilises the tea which is indigenous to the region and is most probably stocked in the cupboards of self-isolators the world over.

500g cake flour
7.5ml cream of tartare
500g butter
200ml ice water
Pitada de sal
For the milk tart filling

500ml milk
One cinnamon finger
Whole zest of one orange
Six Rooibos tea bags
60ml sugar
45ml cake flour
15ml corn flour
Pitada de sal
30ml butter
3 ovos, separados
Cinnamon sugar to serve
Método:

Sift the flour, cream of tartare and salt into a food processor
Cube the butter and add to the flour mixture
Pulse the butter into the flour, slowly add the water until the pastry comes together
Wrap and put into the fridge to rest for at least 2 hours
For the milk tart filling

Pre-heat the oven to 200ºC
On a lightly floured surface, roll out the pastry quite thinly and line a 25cm tart tin
To make the filling, bring the milk, cinnamon, orange zest and Rooibos to the boil and put aside to cool down for 30 minutes
Mix the sugar, flour, corn flour, egg yolks and salt together in a mixing bowl. Slowly strain the milk into the mixture and mix well
Cook over a low heat until the mixture thickens
Take off the heat and stir in the butter
Whip egg white to soft peak stage and fold into cooked mixture. Spoon mixture into a tart case and bake for approximately 15 minutes. Turn the oven down to 180ºC for another 10 minutes
Allow to cool slightly, dust with cinnamon sugar and serve
https://www.bushmanskloof.co.za

EAST LOTHIAN BEEF BY CHEF SIMON ATTRIDGE

AT GLENEAGLES, SCOTLAND

Executive Chef at The Strathearn, Simon Attridge loves to use the finest locally-sourced and Scottish ingredients, presenting menus that celebrate the best of the season, making his dishes a decadent affair, with traditional gueridon service for theatrical flair – such as his fillet of East Lothian beef, braised truffle barley and Scottish girolles. Few things speak of Spring quite like the bright colour and delicate flavour of girolles and, thanks to an abundance of the damp, dark woodland conditions in which these delicacies flourish, Scotland has attracted an international reputation for producing arguably the best in the world.

200g pearl barley
2 bay leaves
4 sprigs thyme
2 cloves garlic
600ml vegetable stock
160ml whipping cream, whipped
20g fresh truffle, grated
For the beef

600g beef fillet
100g de manteiga sem sal
3 ramos de tomilho
Rapeseed oil
For the tenderstem broccoli and girolle mushrooms

12 spears tenderstem broccoli
400g girolle mushrooms, cleaned and air dried
Sal a gosto
Método:

To start, pre-heat the oven to 160°C. Next, add the barley, herbs, garlic and stock to a large pot. Cover with a tight-fitting lid, or tin foil, then place in the pre-heated oven for 45 minutes until the barley is cooked. Once cooked, remove from the oven and allow to cool slightly before folding through the lightly whipped cream and freshly grated truffle.
Next, season the beef fillet and place in a hot roasting pan with a little rapeseed oil and brown, until evenly coloured on all sides. Add the butter and thyme and baste the fillet until well-coated, then place it in the preheated oven for 20 minutes, until it is medium rare, making sure to baste every four minutes. Remove from the oven and place on a cooling wire before pouring over the remaining butter from the pan and leaving the fillet to rest for ten minutes. Once rested, carve into slices.
Now prepare the tenderstem broccoli and girolle mushrooms. Boil a pan of salted water and blanch the broccoli until just cooked. Add some butter to a frying pan and heat until foaming. Add the girolle mushrooms and sauté. Drain the broccoli and add to the pan, season with salt and pepper and heat through.
To serve, place the barley on a serving platter, top with the sliced beef and arrange the broccoli and mushrooms. Garnish with the freshly grated truffle and enjoy.
www.gleneagles.com

ICELANDIC WINTER VEGATABLE SOUP BY CHEF GADAR

AT DEPLAR FARM, ICELAND

One of the world’s most unique lodges, Deplar Farm is a luxurious 13-suite adventure retreat located in the remote Troll Peninsula, Iceland. Throughout their stay guests will feast on local Icelandic delicacies cooked by the private chef, Chef Gardar, who recently won first place in Iceland’s Chef of the Year competition. Gardar was born in Reykjavík and raised in the western countryside of Iceland. His parents were vegetable farmers, and as a result, Gardar became familiar with homegrown produce at a young age. He is passionate about fresh food, and he incorporates this into his cooking.

4 onions – cut into pieces
2 leeks – cut into pieces
2-3 sweet potatoes – cut into pieces
3-4 garlic cloves – crushed
1/2 red pepper (chilli)
1/2 celery cut into pieces
Dash of olive oil
– lightly slow-roast the onions in the oil until golden brown
100 ml white wine
– cook it down by 50%
3 litres coconut milk
500 g coconut cream
5-6 red tomatoes diced
60 g tomato paste
2 spoons red curry paste (spicy)
salt and lemon juice for seasoning
500 g chicken or Butternut squash if you want the soup vegetarian
Método:

Boil the mixture for 15-20 minutes or until creamy and rich

A COMFORTING RICE PUDDING DESSERT FROM ROYAL CHAMPAGNE HOTEL & SPA

With its restaurant Le Royal awarded its first Michelin star a mere six months after opening, Royal Champagne Hotel & Spa is a bastion of gastronomic excellence in France, and a real game changer in the Champagne area. Hailing a new era in the region’s culinary scene, the dining outlets here preserve French know-how while injecting a contemporary touch into traditional cuisine. The hotel’s Pastry Chef, Cédric Servela, has now unveiled his recipe for the much-loved comforting, traditional Rice Pudding with Caramel Sauce for housebound armchair travellers. Servela hopes that cooking enthusiasts will get creative and personalise the rice pudding according to their lockdown cravings. He recommends a spice-rich rice pudding with plenty of star anise and cinnamon, to create a fragrant dessert for the whole family to enjoy.

125g pudding rice
750ml milk of your choice
125g sugar
100g single cream
zest of 1 mandarin
Raspas de 1 limão
1 vagem de baunilha
½ tonka bean
1 pau de canela
Método:

Rinse the rice with boiling water to remove excess starch
Combine the milk, rinsed rice, sugar, zest of mandarin and lemon and all spices and bring to the boil
Once boiled, lower heat to a simmer until the rice has softened
Allow to cool and add desired amount of single cream to taste
For the caramel sauce

500g sugar
150g glucose syrup (or honey)
650ml water
Método:


Tea and a Chat with Isabelle Legeron, RAW Artisan Wine Fair

Thank you for joining us in the Pantry at The Holborn for Tea & a Chat, Isabelle.

What would we find if we poked around in your pantry?

I love my pantry – it’s full of glass jars, you won’t find any plastic. I’m a big believer in a “one single ingredient” policy, so everything we cook at home is made from scratch. We’ve just made a huge batch of pâté and we have kombucha and kefir fermenting in one corner of the kitchen. Aside from that, there are rows of homemade jams and lots of dried wild herbs for tea. I also like to forage, so we currently have some extra herbs macerating in oils too. Everything you can think of, we’ve got a jar of it!Continue Reading &rarr

Compartilhar isso:


Brighton's pasta with port recipe - Recipes

I love the North End. I love the cobbled streets. I love hearing the snippets of conversation in Italian as I weave through the tourists. I love the restaurant managers who stand on the streets and try to entice the passerby into their restaurant. It is a jovial atmosphere, one of indulgence and excitement. It is quintessential, and it is wonderful. However, with the seemingly hundreds of restaurants lining the streets, how do you choose which to go to?

The thing about the North End, is that though there are many many options to pick from for sustenance, there is little variation. Sure, there are stand outs, Mare, for example does an incredible job on Italian style seafood, as does Neptune Oyster. The Waterfront bar does a great job with pub grub and a great sports atmosphere, and Giacomo's delivers consistently good food, reasonable prices and great staff. However, for the most part, the restaurants offer the same fare- red sauce Italian, dishes loaded with cheese and butter (not that I have a problem with either), and heaping portions of pasta. Much of the imagination seems to be lost, and in it's place, a "feed the masses" approach has been taken on. The dishes are stereotypical, they cater to the tourists who want "real Italian food", and therefore serve up Chicken Parmesan by the platter.

Friday evening a friend suggested that we dine at Gennaro's 5 North Square Restaurant, located in my favorite part of the North End. The North Square is a beautiful area, removed from the hub bub of Hanover Street, where the streets are cobbled, the buildings quaint, and the smell of flowers always seems to be in the air. I transport back to Rome every time I walk through the area. Having never dined at Gennaro's I was excited to check it out.

I relished the North End that evening, skimming through Hanover street in my flats, maneuvering past the groups of Boston visitors, pausing at the corner by Gennaro's to change into heels- a practice I engage in far too often to protect against sprained ankles on those lovely streets I admire so much. I was greeted by the restaurant manager outside the address, and he went through the obligatory sales pitch to have me dine there, as he found that my plans led me to his establishment already, he waved me to the bar to wait as my friend had not yet arrived. Wait I did. I waited to be greeted by the bar tender who appeared to be chatting with friends, I waited for the wine menu (still chatting), I waited for my order to be taken (a broken bottle the culprit this time), I waited for my glass of wine (more chatting), and then I waited to pay my bill (reason for this delay unknown). Finally though, I had my wine, my bill was paid, and we were seated at our table, menus in front of us.

We chose to start with an order of Calamari, the squid fried golden brown with slices of banana peppers in the mix. The Calamari were served hot and crispy a fair amount of breading to make them really tasty, but not nearly enough of those fried, spicy banana peppers for my liking. They were served with two dipping sauces, a standard Marinara, and, bunking tradition, a sweet chili pepper sauce. That second sauce left me a bit perplexed. Calamari is such a delicious vehicle for flavors, it seemed odd that this wholly Italian restaurant, un touched by "fusion" cuisine, would add in a sauce that tasted more Thai than anything. It was ok, but nothing to write home about. Additionally, the Marinara was served cold, which was a strange sensation with the hot Calamari.

I settled on the rolled stuffed eggplant as my main course, described as grilled eggplant, stuffed with ricotta cheese, roasted garlic and spinach, baked with marinara sauce and cheese, and then served with a side of pasta. A few things, the side of pasta was actually placed below the rolls of eggplant, so it was impossible to ignore (as I had hoped to do) so I indulged in the nicely al dente spaghetti. The Eggplant itself appeared more fried (bread crumb coating) than it did grilled, however the texture was a welcome relief to the soft eggplant and creamy stuffing. The ricotta, garlic and spinach came together nicely blending their rich, sweet and hearty flavors into a single note which was well accentuated with the acid of the tomato.

Gennaro's definitely delivered in providing a typical North End experience. Big portions of food, nicely settled into the red sauce variety, executed soundly. There isn't anything overly exciting there, but there is that warm, comfortable feeling that you want if you were visit your Italian grandmother's kitchen. The wait staff was pleasant, even remembering my friend from a previous visit. They were efficient, and knowledgeable. Gennaro's is a place that I can add to my list of "would return to, but not in a great hurry" spots in the North End.


By Sportsmail Reporter Updated: 09:26 BST, 30 August 2011

Andy Murray is hoping changes in his diet will prove the missing piece in the grand slam jigsaw.

The Scot begins his quest for a first slam title against India's Somdev Devvarman in the first round of the US Open, and this time there will be no complaints from Murray if he is scheduled first on court.

Change for the better: Murray has felt the benefits of new diet

The 24-year-old is famous for not being a morning person but he insists that is now a thing of the past after he cut the glycoprotein gliadin out of his diet.

Murray is following in the footsteps of world No 1 Novak Djokovic, who went gluten free before embarking on his run of 57 wins from 59 matches this season.

Gliadin is involved in the production of gluten, meaning Murray must eat a similar diet to Djokovic, and the world No 4 declared he has never felt better, even if it does present a few challenges.

He said: 'I'm having a lot more fish and vegetables and trying to have a more balanced diet rather than just the typical pasta before matches and steaks and chicken.

'Breakfast is quite difficult because normally I could have bagels and any spreads. And then snacks during the day. Rather than having a chocolate bar, I'm having an apple or a banana.

Food for thought: Djokovic went on gluten free diet before winning run

'It's something that, now I know how I feel, I wish I had been doing it longer. I feel way better. I wake up at 7am now and feel great. Before I would wake up at 9.30 and feel terrible.'

There were two British headlines made on the opening day of play without Murray as youngsters Laura Robson and Heather Watson both acquitted themselves brilliantly on their main draw debuts.

Robson was leading Ayumi Morita 7-6 (7/5) 1-0 when the Japanese player quit because of a right shoulder problem and she will play 30th seed Anabel Medina Garrigues in round two, while Watson came close to a monumental upset.

Playing third seed Maria Sharapova, the 19-year-old, who two years ago won the junior title, led by a set and a break before the Russian hit back to triumph 3-6 7-5 6-3 in two hours and 34 minutes.

Watson and Robson have long been hailed as the future of British women's tennis, and they are pushing each other rapidly up the rankings.

Watson said: 'I think it's a good rivalry. We're friends and we support each other. But, at the same time, when we see each other doing well, of course we're competitive, that's why we're in this sport, and we want to do better than the other one.'


Flowers and sours

The most beautiful pearls are the ones that are best hidden, that is definitely the case with Flowers and Sours on the Coolhaven in Rotterdam. Even before they were officially opened we had the pleasure to have a look and meet Sanne Zwart en Maidie van den Bos, the lovely owners of this new treasure in the biggest port of Europe.

While the paint on the walls wasn’t even dry and everybody was fighting against time to get everything done before the official opening, Maidie and Sanne still took the time to welcome us as we came by to have an unannounced sneak peek. We got instant pampering with their homemade elderflower drink before they enthusiastically talked about their new pearl, Flowers and Sours.

Entrepreneurs Sanne and Maidie met each other at a market and had an instant click, although their companies are totally different their vision is the same. The both are intrigued by the origin of food and the pureness of nature in ingredients. When they combined their ideas, Flowers and Sours was born. This tasting room and foodlab wants to tell a story about the origin of products and the creative process of preparing the products.

The name of foodlab is actually a literal translation of the individual specialities of both foodies. “Ferme Kolen” is the company of Sanne, who is passionate about the beauty of fermentation. A technique where bacteria are used to work up new products from basic ingredients. Maidie is owner of “Bloesembar”, with which she scours the city of Rotterdam and surroundings to find eatable flowers, seeds and herbs.

These urban gems are transformed into sirop which is used for lemonade, cocktails and steaming cold icecream. Their little place on the Coolhaven breaths creativity, with their open kitchen guest are involved with the whole process. An aspect which is paramount for this innovation food concept. However, they do not want to leave it at just selling their products together, their future dream is to turn Flowers and Sours into a creative network of independent food creatives from Rotterdam. A foodlab, a stage for entrepreneurs and a learning environment for everybody who wants to learn and experiment with the pureness of food.

Their main goal is to open the discussion regarding food, sustainability and the makers movement. To connect with likeminded creatives and to inspire those who are interested in food in all its forms. Maidie and Sanne believe people lost the connection with the origin and the possibilities with pure and honest products, their mission is to revive this knowledge in a world where food shortage because a more current topic every single day.

Extremely curious and always searching for little weak signals that tell us things are changing. Cecile is a trend researcher and creative concept developer with the wanderlust of a cosmopolitan.Her aim in life is to develop things that matter to others and to help others change their strategy to be ahead of the future. Because she believes “The future is ours”.


Brighton's pasta with port recipe - Recipes

The city of Portsmouth in the county of Hampshire, lies mainly on the island of Portsea, the only island city throughout the United Kingdom.

Considered to be the home of the Royal Navy, Portsmouth has been a crucial port for centuries and includes the world’s oldest dry dock, which is featured on Historic England’s Heritage List.

Tourism numbers continue to grow at a remarkable pace visitors are aptly rewarded with a fascinating glimpse into the colourful kaleidoscope of Britain’s maritime history, and there is much to see and do.

In the summer of 1545, during the Battle of the Solent, Henry VIII’s majestic warship, the Mary Rose, which was built in Portsmouth, was sunk a short distance from the harbour by the French armada, led by King Francis I.

Today, Portsmouth’s Historic Dockyard remains the city’s most popular attraction and the wreck of the Mary Rose, which was discovered in 1971 and raised from the deep in 1982, is on display in all her glory. The vessel, now in the last stages of conservation, is housed in the Mary Rose Museum, along with thousands of artefacts recovered from the site of the wreck. We examined a tankard made of oak, poplar and pine and lined with pitch, and imagined the crew members collecting their day’s ration of a gallon of light beer and how much of that would be immediately consumed to quench a raging thirst after a hard day’s toil. The most commonly found personal objects recovered were 82 nit combs, all made of wood, except one, which was made of ivory, clearly, it was to deal with a higher class of nit! The exhibit features moving holograms of the ship’s crew projected onto the vessel and accompanied by sound it provides the viewer with an intriguing insight of life aboard.

Another vessel, which attracts the crowds, is HMS Victory, launched in 1765 and the flagship of Admiral Lord Horatio Nelson’s fleet. From 1794, the Royal Navy, led by Nelson, continually defeated Napoleon, and HMS Victory was triumphant at the heart of the Battle of Trafalgar against the combined forces of the Spanish and French fleets in October 1805. Stroll along with the decks view the cannons, and note Nelson’s surprisingly cramped sleeping quarters, which lack any real home comforts, apart from a portrait of Lady Hamilton.

We stepped on board HMS Warrior constructed in London and launched in 1860, she was the UK’s first iron-hulled, armoured battleship and measures 418 feet in length with a width of 58 feet. Built to deter the French battleship, she was powered by steam and sail and was the largest and fastest vessel of her day. Now a museum ship, visitors are encouraged to experience a ‘hands-on’ approach and to explore the four decks, touching exhibits and trying things out in order to have some understanding of the harsh life at sea for Queen Victoria’s navy.

Another popular attraction, and for those with a head for heights, is the Emirates Spinnaker Tower. Take the high-speed lift to the view deck and at 100 metres you can admire the spectacular panoramic view across the South Coast. And if that experience has made you a little light headed make your way to The Clouds and indulge in a traditional ‘high tea’ experience, which includes an array of delicate sandwiches and an assortment of delicious sweet treats and scones served with fruity jams and clotted cream.

And as you sip on your piping hot tea you’re sure to spot the National Museum of the Royal Navy, below, which is the ideal place to wander around and work off those calories.

The National Museum of the Royal Navy invites visitors to examine three centuries of naval history under one roof. Exhibitions include HMS – Hear My Story, which tells the tales of ordinary men, women and ships forming naval history over the last one hundred years. Make your way to the Victory Gallery and experience the multi-media show ‘Trafalgar!, which introduces the audience to Nelson and Napoleon and places the viewer on the gun deck amidst battle and then in the confined space of the cockpit where the ship’s surgeon treats the wounded.

If that incident hasn’t affected your appetite for some first-class ‘scran’ and a generous serving of ‘grog’, Loch Fyne, located in the Vulcan building in Gunwharf Quays, is the perfect spot. I savoured the succulent pan- fried, line-caught, cod fillet, served with roasted chilli oil and sautéed potatoes and accompanied by the smoky and fruity flavours of the Pouilly-Fumé Cuvée D’eve, it is an exceptional dish.

Or, should you prefer French cuisine, Brasserie Blanc, located on The Plaza of Gunwharf Quays, serves the first-rate Chateaubriand for two. The Chargrilled and 30-day dry-aged beef, which is sourced from prime, pasture reared, Cornish cattle, is served with a choice of sauces, and I opted for the Béarnaise and the delicate flavours of a glass of Margaux Château Durfort-Vivens enhanced the dish perfectly.

For weary explorers seeking a spacious abode, the ultimate place to stay and right in the heart of the action, is the Esa luxury serviced apartments located at Admiralty Quarter. We stayed in an enormous property featuring two bedrooms, two bathrooms, a comfortable lounge and modern kitchen with a dining area and all stylishly furnished. Taking advantage of the freedom that a real home-from-home experience affords, we relished a lie-in without those time restrictions imposed by hotels.

I prepared a ‘hearty’ breakfast using all the appliances provided, including a dishwasher, and those all-important gadgets that you rely on in your own home make all the difference, and of course, there is ample opportunity to enjoy your meal at leisure. Amenities include an allocated parking space, complimentary Wi-Fi and a ‘welcome pack’ of essential groceries. The property is within walking distance to Portsmouth Harbour railway station, Portsmouth Dockside and the Gunwharf Quays shopping centre, which is crammed with designer outlet shops, bars and restaurants.

For a hearty Italian ‘al fresco’ dining experience we headed to Carluccio’s, where we selected a table next to the waterfront and admired the view of the Emirates Spinnaker Tower. I sampled the delicious festoni pasta with smoked salmon and vodka and it was served with panache. We ordered a bottle of Vermentino Belguardo Mazzei Italy’s most popular white wine and held our glasses aloft whilst reflecting on our stay in Portsmouth and the words of one of the city’s most famous residents, the writer and Nobel Laureate Joseph Rudyard Kipling, who once said ‘This is a brief life, but in its brevity it offers us some splendid moments, some meaningful adventures’.

For more information on the featured apartment and other Esa properties throughout the UK visit esa-servicedapartments.co.uk, email: [email protected] or call 01635 904019

Avoid traffic and parking problems and travel by rail. Use Trainline’s ‘best fare finder’ and/or sign up for a ‘ticket alert’ email. Make Portsmouth reservations in advance and take advantage of discounted fares. For more information visit Trainline.com

By Rebecca Underwood Image credit: HMS Victory (exterior shot) courtesy of the National Museum of the Royal Navy.


Assista o vídeo: Lær å lage pasta (Julho 2022).


Comentários:

  1. Coltrane

    Nele, algo também é bom, concorde com você.

  2. Rosiyn

    Peço desculpas, há uma sugestão de seguir uma rota diferente.

  3. Eulises

    Tópico incomparável

  4. Louden

    Sinto muito, mas acho que você está cometendo um erro. Vamos discutir.

  5. Eftemie

    Resposta importante :)

  6. Jaykell

    Talento

  7. Daizuru

    É simplesmente uma ideia magnífica

  8. Ahreddan

    seu tópico estava lendo?

  9. Penrod

    Infelizmente, não posso ajudar nada, mas é garantido que você encontrará a decisão correta. Não se desespere.



Escreve uma mensagem